segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Morar fora...

Quando penso que nunca havia desejado morar fora do meu país, que via meus colegas de escola viajarem nas férias para Disney e/ou fazer intercâmbio/curso de férias... Agora começo a entender e vejo o quão importante e enriquecedora (independente do tempo) essa experiência pode ser na vida de alguém!

Aqui estou, morando em Aachen/ Alemanha... Tudo é novidade: costumes, cultura, arquitetura, a comida, o clima, a maneira de se vestir, os serviços, o olhar etc... Já escutei que: "o tratamento vai depender do humor diário do alemão"... Bom, deve ter seu fundinho de verdade tal citação...rsrsrs Em tempo, já me deparei com alguns bem atenciosos/prestativos e outros mais diretos/objetivos. 








Aachen - Foi uma das grandes capitais do Império Romano de Carlos Magno, que aqui construiu diversos palácios e uma catedral magnífica. Com aproximadamente 250 mil habitantes tem características da arquitetura típica alemã, apesar da proximidade da Bélgica e da Holanda. A cidade é muito bonita e organzada. 

Possui centro histórico bastante complexo, hoje em ótimo estado de conservação, após séculos. Podemos entender como funcionavam as cidades medievais, com seus portões de acesso à cidade (Stadttor), catedral (Dom), prefeitura (Rathaus) e praça do mercado (Marktplatz). A catedral é encantadora. Patrimônio histórico da UNESCO, abriga relíquias católicas e recebe peregrinos durante todo o ano. Lá também está a urna com o corpo que julgam ser de Carlos Magno, além de seu antigo trono.





Termas - Aachen era umas das cidades preferidas de Carlos Magno, suas fontes termais eram responsáveis por essa preferência.Apreciadores dos banhos quentes, os Romanos acreditavam que o contato com a água sulfurosa era saudável... Atualmente as fontes da cidade têm a informação - "água não potável". A fonte Elisenbrunnen é um dos símbolos da cidade, construída em 1827.




Pontualidade, organização e formulários vemos isso a todo instante! Presentes nas repartições de serviço público, ao procurar um ap para alugar,  geralmente tem que preencher algum tipo formulário - os alemães deixam bem claro quais são os seus direitos e deveres por aqui. A variedade de cultura presente aqui, te dá a possibilidade de trocar experiências com pessoas de países diferentes da Alemanha...

Agora que estamos no inverno, o dia amanhece mais tarde e anoitece mais cedo. Diferentemente do verão quando o sol vai até às 22h/23h. Ao acordar, antes mesmo de sair de casa é possível checar o horário do próximo ônibus ou trem - o famoso "fahrplan". Tudo tem horário e certinho minha gente... 



Grande parte dos serviços te proporcionam uma certa independência, ou seja, vc faz sozinho. Ticket de ônibus ou trem vc adquiri nas máquinas e vc mesmo registra ao entrar num dos meios de transporte. Não existe a figura do cobrador, embora de vez em quando o "kontroller" apareça, e caso vc não esteja munido de algo que comprove que pode estar naquele meio de transporte a multa será bem gorda...rsrsrs

No supermercado opção de vc mesmo registrar suas compras, não existe empacotador e muito menos as sacolinhas plásticas (tem q trazer de casa sua sacola), ou adquirir as sacolas ecologicamente corretas. Já cansei de ver gente saindo de lá com suas compras nas mãos ou em suas mochilas de escola/trabalho. 

As padarias com aquele festival de pães doces e salgados, bolos, cheirinho de café (que seu eu não aprender a apreciar esse ano...) e atendentes com sorriso no rosto a esperar pelo seu pedido.

O doce típico de Aachen - PRINTEN, espécie de pão de mel com confeitos e recheios de sementes e frutas. Existem diversas lojas de Printen em Aachen com vitrines que são um charme à parte. 




Nas lojas de sapato, geralmente vc mesmo "se serve" ao escolher modelo e em seguida dirigir-se ao "kasse=caixa" para pagamento. 

Carrinho de bebê estão por toda parte, uma vez que os pais não tem empregada/babá com quem deixar suas crias (serviço caro por aqui e o alemão não gosta de gastar com isso). 

Cachorro tem acesso livre em muitos locais, cheguei a me assustar qdo os percebi dentro de lojas, no restaurante, no banco, no ônibus, no trem...

Tenho observado e curtido muito essa diferença de costumes. Acho que aprendemos um pouco mais  a respeitar as diferenças!

Um comentário:

Cecilia Almeida disse...

Oi Amiga,

Só agora pude ler na íntegra. Está tudo bem escrito! É uma oportunidade de matar um pouco a saudade, olhando a Alemanha através de seus olhos.

Ah, e em Salvador já tem shopping aceitando cachorro.

bjbj,

Cecilia